Como economizar com alimentação nos Estados Unidos

Postado por: Tatiana Dornelles

Eu e Max nunca fomos aquele casal que tem horário marcado para alimentação ou que em viagens precisa comer fora todos os dias. Muito pelo contrário, a gente gosta de comer na hora que bate a fome, independentemente do horário. E também não temos frescura de ter que almoçar ou jantar em restaurantes caros e chiques, mesmo gostando disso também.
Além disso, tem outro fator: quando a gente fica mais de 20 dias no lugar, acaba sentindo falta da comidinha brasileira e enjoa do tempero ou mesmo dos fast foods por aí.
Então, como forma de economizar e comer outros tipos de alimentos, eu e Max íamos quase todos os dias nos supermercados de Orlando, Kissimmee e Miami para abastecer nosso frigobar – e não apenas com comida, com bebida também!

  • Alguns itens de nossas compras

♥ Comida congelada
Comida congelada era uma opção boa e barata. Há muitas variedades mesmo: com arroz, purê de batata, carne, frango, salada, além das tradicionais lasanhas, escondidinho, entre outras.
A facilidade é que a maioria dos hotéis conta com micro-ondas. Aliás, encontramos muitos destes pratos prontos congelados no Price Choice, por cerca de US$ 1 (sério! Um dólar mesmo!).

Olhem só a parte de congelados…

jantar1

jantar

♥ Sanduíches prontos
Outra ideia para quem vai passear pelos lugares ou parques temáticos é comprar sanduíches prontos, seja para o lanche da tarde ou almoço. Para evitar comer besteiras (frituras e afins) e também economizar, a gente comprava no Walmart os sandubas montados e saborosos. Os preços são bem acessíveis perto dos pratos vendidos dentro dos parques.

♥ Feijão enlatado
Max não pode ficar muito tempo sem feijão. Então, como não tínhamos como fazer, achamos a solução: compramos feijão enlatado. Para ele, pelo menos, matou a vontade de comer. E é uma opção para aqueles que não vivem sem este prato… E não foi caro!

♥ Refrigerantes em geral
Algo que nos impressionou foi o preço das bebidas, principalmente os refrigerantes. Caixas com 24 latas de Coca-Cola Zero, por exemplo, ao custo de US$ 5,98 (preço da época). Os refris têm preços bem acessíveis.

5-de-junho-2011-ver-caderno

dsc02894

♥ Cerveja
Compramos bastante cerveja também, em especial Budweiser, pois chegávamos dos passeios com aquela vontade de tomar uma geladinha… Os preços são incomparáveis com o Brasil, principalmente porque as cervejas de boas marcas lá têm praticamente o preço das “meia-boca” aqui…

img_7519

♥ Isotônico e energético
Isotônico era outra bebida que estava sempre nosso frigobar do hotel, para repor as energias. O Gatorade, que aqui é caríssimo, era a preço de “banana”, como diz o ditado. Ainda compramos um galão de cinco litros de água, que durou todo o tempo de hospedagem, e às vezes alguns energéticos (para aguentar a correria).

dsc02718

Claro que também fomos em lugares interessantes (restaurantes, lanchonetes e outros) nos Estados Unidos, como o The Bull, em Key West; Hooters, em Miami; Galley Grill, em Summerland Key; Rio Mexican Grille, em Kissimmee; entre outros fasts foods, pizzarias, etc… Frequentamos diversos lugares também, mas às vezes também é bom poupar um pouco, né?

7-junho-2011-orlando-hollywood-studios-102

Curiosidade: olhem o tamanho das bolinhas de queijo!

Fotos: Destino Mundo Afora

Aviao
Gostou?
Então, deixe seu comentário, curta nossa fanpage no Facebook e siga nosso perfil no Twitter e no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Página inicial