Museu D’Orsay, em Paris

Postado por: Amanda Menger
Jpeg

Uma antiga estação de trem em Paris foi salva de ser destruída ao se tornar um museu. Assim foi a origem do Museu D’Orsay, às margens do Rio Sena, bem pertinho do Museu do Louvre.
A estação Gare Orsay foi construída para a exposição universal de 1900, sendo inaugurada em 1898. De lá, partiam os trens para a região de Orleans. Anteriormente havia um palácio e é dele o nome: Palais D’Orsay. O prédio serviu como parada para os trens até 1973, sendo que desde 1939, deixou de receber os trens para Orleans, tornando-se uma estação para trens de áreas próximas a Paris.

DSC_0258 (Copy)

DSC_0291 (Copy)

Dois anos após o fechamento começou a movimentação para transformar o espaço em um museu. A decisão veio em 1977 e nove anos depois, em 1986, o então presidente François Mitterrand, inaugurou o Museu D’Orsay.
O acervo foi composto a partir de obras vindas de outros três museus, incluindo o vizinho Louvre. Lá estão expostas obras de arte criadas entre 1848 e 1914, com grande destaque para os impressionistas, expressionistas e seus pós também.

DSC_0195 (Copy)

DSC_0199 (Copy)

DSC_0207 (Copy)

DSC_0216 (Copy)

DSC_0223 (Copy)

DSC_0224 (Copy)

DSC_0229 (Copy)

Destaque para pintores como Paul Cézanne, Gustave Coubert, Edgar Degas, Eugène Delacroix, Paul Gauguin, Van Gogh (que tem uma ala só para ele), Domique Ingres, Gustav Klimt, Manet, Montet, Matisse, Mondrian, Munch, Renoir, Toulouse-Lautrec e entre os escultores, Rodin, Paul Gaugin, Camille Claudel, entre outros.
Não deixe de ver a ala especial, na lateral à direita da entrada, voltada a Van Gogh, nem a área do último andar, dedicada aos impressionistas. E bem na entrada, preste atenção, está a Estátua da Liberdade, sim, uma das versões da obra de Bartholdi que depois foi ampliada e dada de presente aos americanos por conta dos 100 anos da Revolução Americana (só lembrando, a França ajudou a financiar os rebeldes americanos em sua empreitada contra os ingleses pela independência das 13 colônias. Fato este que contribuiu para a bancarrota francesa que, treze anos depois da Revolução Americana, em 1789, iniciou a Revolução Francesa).

DSC_0269 (Copy)

DSC_0274 (Copy)

DSC_0275 (Copy)

DSC_0277 (Copy)

DSC_0278 (Copy)

DSC_0279 (Copy)

DSC_0306 (Copy)

A adaptação do prédio preservou suas características originais como o relógio que anunciava a hora da chegada e partida dos trens, seja o do hall central, seja o do último andar.  Para ter acesso ao terraço é necessário desfrutar de uma refeição no restaurante. No térreo há um bar/cafeteria.

DSC_0174 (Copy)

DSC_0176 (Copy)

DSC_0190 (Copy)

DSC_0191 (Copy)

DSC_0237 (Copy)

DSC_0239 (Copy)

DSC_0261 (Copy)

Desde 2015 é possível fazer fotos, sem usar flash e filmar no interior do D´Orsay. Na primeira viagem, em 2014, não pudemos registrar o passeio, no ano seguinte, surpresa: estava liberado o uso de câmeras fotográficas e filmadoras!

Serviço
►Site: http://www.musee-orsay.fr/en/home.html
►Endereço: rue de la Légion d’Honneur,7º arrondissament
►Metrô: Solferino, Assemblee Nationale (ambas do metrô) ou Gare do Museu D´Orsay (RER)
►Ingressos: 12 euros para adultos e 9 euros no reduzido, como idosos e estudantes. Está incluído no Paris Pass Museum (e você ainda foge das filas de entrada)
►Horários: das 9h30 às 18h, de terça a domingo. Nas quintas fica aberto até as 21h45

Fotos: Destino Mundo Afora

Aviao
Gostou?
Então, deixe seu comentário, curta nossa fanpage no Facebook e siga nosso perfil no Twitter e no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Página inicial