Cruzeiro: como funciona e o que fazer no navio?

Postado por: Tatiana Dornelles

Durante as férias de janeiro, eu e Max embarcamos em um navio da Costa Cruzeiros e, por sete dias, aproveitamos o que há de melhor: comida, bebida e diversão. Ainda não tinha pensado em ficar tanto tempo dentro de um navio, acostumada com outros tipos de viagem, e não sabia se iria gostar ou não. Mas, sim, adorei a experiência e pretendo voltar (muito!) em breve. A viagem tinha por roteiro Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Ilhabela (SP), com desembarque em Santos.

Costa Pacifica - maquina Max (211)b
O embarque no Costa Pacifica ocorreu em Santos por volta de 12h30 de domingo, meia hora antes do previsto. Assim, aproveitamos para almoçar dentro do navio e conhecer um pouco da estrutura que seria nossa casa por uma semana. Em alguns posts, vou contar tudo (ou quase!) – em tópicos – sobre o funcionamento do navio, o que fizemos, dos passeios em terra, alimentação, entre outras curiosidades. Neste texto, resolvi fazer um apanhado sobre o navio e procedimentos. Espero que curtam! 🙂

  • Identidade Costa

Ao entrar no navio e passar por todo o esquema de segurança (raio-X e detector de metais), uma fotografia de cada hóspede é tirada. Como as cabines são liberadas apenas à tarde, por volta das 14h ou 15h, ao entrar no quarto, o cartão de identificação Costa já está em cima da cama, junto com outras informações. Com ele, não precisa andar pelo navio com dinheiro, cartões de crédito ou documentos, já que todas as informações necessárias já constam ali.
Inclusive, ao desembarcar para os passeios, é necessário levá-lo junto, até porque sem o cartão você não vai conseguir embarcar novamente. Em caso de perda, é necessário urgentemente ir na recepção para informar e retirar outro. Aliás, é com este cartão que as compras são efetuadas nas lojas e constará, também, o pacote de bebidas escolhido pelo hóspede (caso decida por fazer).

IMG_1056

OBS: nas primeiras 48h é necessário cadastrar um cartão de crédito ou depositar o mínimo de US$150 para cada cartão da cabine. Tudo será debitado desse cartão. Para quem deposita em dinheiro, no dia do desembarque é acertada a diferença – ou paga o que gastou a mais ou recebe o saldo de volta. Para quem usou o cartão de crédito, não é necessário fechar a conta. Inclusive, na última noite, é colocado na caixa de correio da cabine o extrato de tudo o que foi gasto pela cabine no navio. Basta conferir!

  • Procedimento de segurança

No primeiro dia, logo após o embarque, os hóspedes recebem um aviso do procedimento de segurança, que é obrigatório. Inclusive, é necessário levar o cartão, pois os tripulantes vão registrando quem está presente. Durante o procedimento, são passadas as orientações do que fazer em caso de problemas no navio, como possível naufrágio, por exemplo. Para realizar esta atividade, é essencial colocar o colete salva-vidas (que está no armário da cabine e é laranja) e se dirigir para a área específica. Durante todo o trajeto até este local, os tripulantes (com coletes amarelos) vão orientando os passageiros para onde devem se locomover.

1646_931515370269892_4620296637104980431_n

Lembrei tanto do Titanic nessa hora…

  • Cabine

Para este nosso primeiro cruzeiro, escolhemos a cabine interna, ou seja, sem varanda ou janela. Achei, a princípio, que ficaria com sensação de “prisão” ou “sufocamento”, o que não ocorreu. Sabe por quê? Porque realmente não ficávamos muito tempo dentro do quarto, mas sim aproveitando o que o navio oferece.
Nossa cabine, número 6373, era no sexto andar, praticamente no meio do navio – onde, dizem, não balança tanto. Tinha uma cama de casal (na verdade, são duas de solteiro que viram de casal…), cômoda, muitos armários, frigobar, secador de cabelo, espelhos e cofre. Não era tão grande, mas era bem maior do que imaginava.
As cabines passam por limpeza e arrumação duas vezes por dia, uma de manhã e outra à noite, e é sempre o mesmo camareiro. Inclusive, o nome dele está em uma plaquinha perto da porta, logo na entrada do quarto (nosso camareiro era Raul, muito atencioso!). Assim, qualquer problema que ocorrer, a gente já sabe a quem recorrer…

Costa Pacifica - maquina Max (27)

Nossa “casa” por sete dias…

IMG_1054

IMG_1055

  • Banheiro da cabine

O banheiro, também em um bom tamanho, tinha espelho grande e vários nichos para colocar os produtos de higiene pessoal. Além disso, no box do chuveiro, há ainda um varal. Na torneira, opção de água quente ou fria. Assim como em alguns países e bem diferente do Brasil, o papel higiênico usado deve ser descartado no vaso sanitário. No caso de absorventes, é necessário pedir ao camareiro os pacotes para descarte.

IMG_1059

IMG_1061

  • Áreas de lazer

O Costa Pacifica tem três piscinas – sendo uma com toboágua -, seis jacuzis, academia, cassino, restaurantes e barzinhos, lojas, teatro, enfim, uma infinidade de atividades que podem ser realizadas a qualquer hora do dia e destinadas para várias idades. A área da piscina, principalmente a central (no centro do navio), é a mais movimentada. As espreguiçadeiras são disputadíssimas, bem como um lugar na jacuzi (atentem para o último tópico, para não cometerem gafes!!!).

IMG_1076

IMG_1113
Na piscina central, por exemplo, há um telão e durante todo o dia são realizadas atividades recreativas, como jogos, brincadeiras e danças (zumba, ginástica, etc.). Confesso que, para nós, era muito agito e usamos mais a área da piscina da popa.

IMG_1258

IMG_1116

Para usar uma das jacuzis era um sacrifício, já que tem muita gente que não se toca e acha que o pedaço é só dele! Então, para tentar entrar, era uma longa e cansativa espera… Eu e Max conseguimos entrar apenas em um dia e ficamos por cerca de 30 minutos.

IMG_1218
Por curiosidade, para quem não sabe, a água das piscinas é salgada, já que é do mar e é trocada toda noite. Inclusive, por questão de segurança, a piscina é coberta no período noturno, para que ninguém entre na água…

  • Bebidas: all inclusive ou não?

Então, para quem gosta realmente de beber vale a pena fazer o pacote de bebidas. Quando decidimos fazer o cruzeiro, optamos por não estar incluída a bebida na compra. Resolvemos que iríamos fazer o pacote dentro do navio, depois de avaliar se valeria a pena ou não. Sem pacote, os valores das bebidas variam de US$ 4 a US$ 15, de cerveja aos drinks. Com o dólar nas “nuvens”, por exemplo, o valor de uma lata de Skol seria R$ 16,oo. Absurdo, né?
Pois bem, foi aí que optamos por comprar o pacote já no segundo dia. Escolhemos o Più Gusto, que inclui 34 tipos de coquetéis com e sem álcool, mix drinks e frozens. O valor fora do navio era de US$ 45 por dia por pessoa (dentro do navio foi mais barato!). Pagamos US$ 35 por dia e por pessoa da cabine, ou seja, independente do número de pessoas no quarto (e se bebe ou não), cada uma deve comprar o pacote também. Assim, eu e Max pagamos US$ 70 por dia, totalizando em US$ 420 em seis dias (fechamos o pacote no segundo dia de viagem). Convertendo para a nossa moeda, o valor total foi de R$ 1680,00, colocando o dólar a R$ 4,00 (estava um pouco mais alto).
Com o pacote, aproveitamos para experimentar quase tudo o que estava incluso… hehehe

1935573_932496946838401_1921583242009263960_n

► Os pacotes: há pacote do mais barato ao mais caro: Brindiamo (US$ 40,50*), Più Gusto (US$ 45*) e Intenditore (US$ 65*), este último inclui todas as bebidas do navio. Para crianças e adolescentes até 17 anos, há o pacote Giovani, de US$ 23* (por dia e por pessoa), sendo gratuito para crianças menores de 4 anos. Neste, são servidas apenas bebidas sem álcool.

• As vantagens: os pacotes dão direito a grande parte ou todas as bebidas. Escolhemos o de US$ 35, que incluía cafés especiais, chás, refrigerantes, cervejas Skol ou Bhrama, espumante, sucos, drinks com e sem álcool, etc. Apenas o que estava marcado com * não estava incluído no nosso pacote (e era bem pouca coisa, viu?).

• As desvantagens: o tipo de pacote escolhido vai escrito no cartão Costa e somente o usuário é que pode pegar bebidas no navio. Porém, a pessoa só consegue pegar uma bebida por vez e não pode entregar a outra pessoa (se for pego, tem o pacote cancelado!). O sistema dos bares e restaurantes tem a fotografia de cada hóspede, logo, se tentar passar o cartão de outro, o barman irá verificar que não é você e não entregará a bebida.

10307428_933861020035327_1463900828823252928_n

OBS: Lembrando que água é gratuita e está sempre à disposição no deck 9, bem como gelo. Durante os horários de lanches (café da manhã e tarde), sucos, chás, cafés e água são disponibilizados gratuitamente. Os valores dos pacotes (*) estão disponíveis no site da Costa Cruzeiros. Entretanto, como falei, o nosso estava em promoção dentro do navio (era US$ 45 e pagamos US$ 35). Os preços variam de acordo com a temporada e com o navio.

  • Lojas e cassino

Devido à legislação brasileira, as lojas e cassinos só funcionam em alto-mar. A primeira, em virtude de alguns portos oferecerem lojas duty free, já que seria concorrência desleal venderem atracados nos portos que oferecem os mesmos produtos com isenção de impostos. Os cassinos, por sua vez, são proibidos de funcionarem em solo brasileiro. Assim, quando o navio está ancorado em determinada cidade, o cassino está fechado, sendo aberto mais ou menos meia hora depois de zarpar.
Tanto para comprar nas lojas quanto para jogar, o cartão Costa é essencial.

Que tal arriscar a sorte?

Que tal arriscar a sorte?

  • Promoções a bordo

Durante toda a viagem, várias promoções são anunciadas, tanto nos autofalantes quanto nos diários de bordo. No entanto, observe antes de comprar… O ideal é sempre converter para a nossa moeda para verificar se vale a pena ou não. Até porque, ao comprar no cartão dentro do navio, terá que ser pago em uma vez só (como em viagem internacional).
Eu até olhei as promoções de perfumes, mas ao converter para o real, observei que era quase o mesmo valor praticado no Brasil e, claro, aqui posso parcelar em quantas vezes quiser. Comprei apenas a miniatura do navio (por US$ 34,98) e relógios a US$ 19,99.

IMG_1296

  • Diário de Bordo

Todas as noites o Diário de Bordo do dia seguinte é deixado na cabine. Nele, você tem todas as informações sobre horários (restaurantes, atividades, descidas em terra, saída do navio…), promoções, a sugestão do tipo de roupa para a noite (branco, italiana, gala, brega…), etc. Por isso, é importante sempre ler o Diário de Bordo para estar atento ao que vai acontecer no dia seguinte e não perder as melhores atrações.

  • Gastronomia

Há comida e bebida praticamente 24h e é necessário ficar atento aos horários de cada restaurante/bar. A diversidade é grande e prepare-se para provar tudo ou quase tudo. E, claro, engordar uns quilinhos a mais (até é válido, pois o importante é aproveitar! hehehe).

► Deck 9: o café da manhã, almoço e lanches da tarde ou madrugada e jantar são servidos no deck 9, no estilo bufê. Há uma diversidade de alimentos de acordo com cada horário. Nos cafés da manhã ou lanches da tarde, por exemplo, é possível encontrar omeletes, ovos fritos, hamburguer, cachorro-quente, pizza, bem como pães, frios, bolos, frutas… Não há uma variedade enorme de cada item, mas tem muita coisa para experimentar. No almoço, há os setores de saladas e grelhados, massas, peixes, etc.

IMG_1072

Restaurante do deck 9

► Restaurante com serviço à francesa: há dois no navio – New York New York e My Way. Quando a gente recebe o cartão Costa, já vem impresso nele em qual restaurante será o jantar de todas as noites, o horário e o número da mesa. Há duas opções de horários: primeiro (19h15) e segundo turno (21h45). Quem jantar no primeiro turno, assiste ao teatro no segundo turno. E assim, quem jantar no segundo turno, assiste a apresentação no primeiro. O ideal é não se atrasar, já que os pratos são à la carte.
Por exemplo, nosso jantar era no segundo turno, ou seja, às 21h45; o restaurante foi New York New York e a mesa 208. Cada mesa tem uma dupla de garçons para todas as noites, o que é bem legal, já que a gente vai os conhecendo e vice-versa.
Durante algumas noites, geralmente na hora da sobremesa, há shows feitos pelos garçons. São muito maneiros, já que os hóspedes balançam os guardanapos e entram junto na festa. Aliás, eles sempre estão vestidos de acordo com a temática da noite (branco, gala, cores da Itália, etc).

IMG_6881

Na primeira noite, nosso jantar foi no primeiro turno. Depois trocamos para o segundo

IMG_1542

Com nossos garçons: a brasileira Gisele e o indiano Shrinivas

  • Teatro

A cada noite há uma apresentação diferente. Tivemos dança, mágica, os três tenores brasileiros, entre outros. Infelizmente, não conseguimos ir a todas, devido às descidas do navio. Os shows, como citei acima, são sempre no horário contrário ao jantar.

IMG_1125

Show magnífico dos três tenores brasileiros

  • Brasileiros mal educados?

Desculpem-me, não é para todos… Mas que alguns brasileiros são mal educados, por favor, né? Algumas pessoas se achavam a “realeza” das jacuzis, esquecendo que a bordo há mais 4 mil pessoas querendo usar o espaço um pouquinho. Estes entravam cedo na jacuzi e não levantavam mais, até cansar ou murchar, fazendo revezamento para comer e voltar. Absurdo total! Alguns grupinhos também faziam isso. Sinceramente, senti vergonha por ser brasileira nessa hora.

E atenção: nos próximos posts, vou escrever sobre o que levar para passar os dias no navio, sobre os passeios em terra e a diversão a bordo…

Fotos: Destino Mundo Afora
Aviao
Gostou?
Então, deixe seu comentário, curta nossa fanpage no Facebook e siga nosso perfil no Twitter e no Instagram.

15 comentários

  1. Davi Goulart disse:

    Já li tudo e tirei minhas dúvidas. Em uma semana colocarei em prática. Kkkkkkk…. Uma coisa, nas refeições noturnas é proibido estar de bermudas e shorts? Nas informações do meu diz que não pode.

    1. Tatiana Dornelles disse:

      Então Davi, nos jantares do restaurante a la carte (chique) não pode usar bermuda. Tem que ser uma roupa mais formal.

    2. Ronaldo disse:

      Oi Tatiana. Legal o site e descreve bem a vida no Cruzeiro. Como contribuição gostaria de dizer que o almoço também pode ser realizado a la carte no restaurante New York. Eu particularmente acho bem melhor o cardápio é bem mais tranquilo que almoçar no deck 9.

  2. Francy Martins disse:

    Boas dicas…vou embarcar agora no Carnaval e estas informações são bem válidas.
    Obrigada

    1. Tatiana Dornelles disse:

      Obrigada Francy, aproveite o navio. Com certeza no Carnaval vai ser show de bola!!

  3. LUCIANA DINIZ disse:

    Muito esclarecedor!
    Agradeço!

    1. Obrigada Luciana! Estamos à disposição se tiver alguma dúvida!

  4. Luiz Henrique disse:

    Muito bom, parabéns pelo conteudo!

  5. Anderson disse:

    Olá Tatiana, legal o site! Vou para um cruzeiro da costa agora gostaria de saber se com o pacote Piu Gusto você tinha fácil acesso à bebidas e drinks nos bares e restaurantes? Houvi relatos de que os barmans não são silicitos e é difícil para conseguir um cocktail.
    Obrigado,

    1. Oi Anderson, desculpe a demora para responder. É que o seu comentário caiu no spam e só vi agora. Então, no cruzeiro que fiz todos os garçons foram muito solícitos e educados e sempre serviram bem. Mas, por exemplo, se você está na área da piscina, geralmente eles estão a mil preparando tudo e isso pode fazer com que o atendimento não seja o que espera. Às vezes, é preciso paciência. Os melhores drinks, preparados com mais carinho e enfeites, são os dos barzinhos fora da área da piscina. No geral, o atendimento é bom. E tudo o que estava incluído em nosso pacote foi de fácil acesso.
      Aproveite bem, que é uma viagem superbacana!

  6. Silvia Dourante disse:

    Olá, adorei suas dicas e gostaria de perguntar se a noite temos que usar roupas de gala, ou Salto, roupas mais sofisticadas?? Ou pode ser esporte fino??

    1. Oi Silvia, eu geralmente usava um salto. Somente na noite de gala (para cruzeiros de sete dias ou mais) é que precisa roupa de gala. Nos outros, sugiro esporte chique. Aqui tem dicas de roupas também: http://www.destinomundoafora.com.br/2016/11/cruzeiro-o-que-levar-para-viagem-de-sete-dias.html

  7. Edlaine disse:

    Olá Tati, adorei as dicas, em 2016 fiz um mini cruzeiro MSC open bar, foi maravilhoso, em janeiro de 2018 farei com minha tia Costa Favulosa, porem esta incluso pensão completa, bebidas não, agora minha dúvida: Você acha que no café da manhã será servido bebidas como café leite e chá? ou terei que pagar a parte? Gostaria de comprar um pacote de bebidas, porém o Hotel Urbano (onde comprei) me passou as opções: por viajante: Seguem: BRINDA – 375,60 Por Hóspede PGUSTO – 417,28 Por Hóspede INTEND – 602,75 Por Hóspede, achei super caro, você acha que compensa? Ou devo comprar diretamente no Navio? eu e minha tia bebemos mas nada demais, gostaria da sua ajuda e orientação. Muito Obrigada! beijinhos

    1. Oi Edlaine, que bom que gostou das dicas. É bom, né? Não vejo a hora de fazer outro… 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Página inicial